Bueno admite que controle de vôo está defasado, diz senador

O comandante da Aeronáutica, brigadeiro Luiz Carlos Bueno, admitiu, segundo o senador Sibá Machado (PT-AC), que os equipamentos de controle de vôo do País "estão desatualizados". Sibá fez o relato em entrevista após reunião com o brigadeiro da qual participaram também os senadores Antonio Carlos Magalhães (PFL-BA), Jéfferson Péres (PDT-AM), Arthur Virgílio (PSDB-AM) e Ney Suassuna (PMDB-PB), que integram a comissão especial do Senado formada para acompanhar a crise no setor aéreo."O sistema de eletro-eletrônica, no mundo, tem alta velocidade de inovações, e o nosso está de seis anos atrás", teria dito o comandante, de acordo com Sibá Machado. "De certa forma, o Brasil estava um pouco acomodado", afirmou o senador, referindo-se à falta de iniciativa das autoridades do setor aeronáutico nos anos recentes.O esclarecimento de Bueno sobre os equipamentos, segundo o senador, foi o de que "o sistema defasado", pois estava sendo usado havia seis anos e, de repente, parou. "É preciso comprar equipamentos novos. Os técnicos que cuidam do atual equipamento já estão trabalhando para fazer as inovações imediatas." AquartelamentoDe acordo com o senador Sibá Machado, Bueno também disse, durante a reunião na sede do Comando da Aeronáutica, que, se forem confirmados os boatos de que estaria havendo movimentação de greve dos controladores de vôo, determinará o aquartelamento deles novamente, para garantir a prestação do serviço aéreo à população. Por sua vez, Sibá afirmou não acreditar que possa haver mobilização dos controladores, mas "a gente não pode esperar que aconteça para poder acreditar que o boato era verdadeiro." De acordo com ele, o comandante disse que o aquartelamento "já é uma decisão tomada, e, se necessário, a Aeronáutica tomará essa atitude." Segundo o senador, o comandante deixou claro que não admitirá que a população sofra novos problemas durante os feriados de Natal e fim de ano.Mais cedo, o Centro de Comunicação Social da Aeronáutica negou as informações veiculadas nesta terça-feira de que os controladores de vôos fariam uma greve no dia 23 deste mês e de que a Força Aérea Brasileira (FAB) estaria tomando medidas para evitar qualquer sinalização de caos nos aeroportos, como o aquartelamento de controladores de vôo. "Não estamos sabendo dessas informações, nem de greve, nem de aquartelamento de controladores de vôos", informou o major Adolpho à Agência Estado. Colaborou Pedro Henrique França

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.