Buscas por desaparecidos em queda de helicóptero são suspensas na Bahia

No domingo, além do navio e das três lanchas da Marinha, um navio com sonar fará uma espécie de varredura no fundo do mar

Priscila Trindade, Central de Notícias

18 de junho de 2011 | 18h47

As equipes da Força Aérea Brasileira (FAB) e da Marinha interromperam por volta das 17h20 deste sábado, 18, os trabalhos de busca pelos desaparecidos na queda de um helicóptero na praia Ponte de Itapororoca, em Porto Seguro, na Bahia. O acidente aconteceu na noite de sexta-feira, 17. Quatro pessoas morreram no acidente e três estão desaparecidas.

Segundo os órgãos, os trabalhos serão reiniciados no nascer do sol, por volta das 6 horas deste domingo, 19. A Capitania dos Portos de Porto Seguro informou que um navio passará a madrugada na região do acidente, mas as lanchas e os mergulhadores voltam a realizar buscas amanhã cedo.

Amanhã, além do navio e das três lanchas da Marinha, um navio (side scan) com sonar fará uma espécie de varredura no fundo do mar. A embarcação facilitará a localização dos destroços do helicóptero.

O voo do helicóptero prefixo PR-OMO deveria durar dez minutos. A aeronave decolou de Porto Seguro as 18h41 e deveria pousar na Fazenda Jacumã. Durante o voo, o piloto não fez contato com o controle de tráfego aéreo local. A última visualização radar da aeronave ocorreu ontem às 18h57 (16 minutos após sua decolagem, a aproximadamente 23 km, em direção ao mar, com relação ao aeródromo de Porto Seguro. as buscas aéreas coordenadas pelo Salvaero-Recife estão concentradas nessa área.

O Serviço Regional de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos (Seripa 2), com sede em Recife, Pernambuco, iniciou as investigações para apurar os fatores que contribuíram para o acidente. Chovia e havia neblina no momento do acidente segundo as autoridades locais. Um helicóptero da FAB auxiliou nas buscas, além de outra aeronave destinada ao transporte dos corpos das vítimas.

A capitania dos portos de Porto Seguro afirmou que peças de helicóptero foram achadas por pescadores da região. O material está sendo recolhido e será analisado. No local do acidente, estão trabalhando 20 homens do Corpo de Bombeiros, incluindo mergulhadores, e outros 10 policiais militares. Além disso, o Governo do Estado disponibilizou uma aeronave do Grupamento Aéreo da Polícia Militar para ajudar na busca pelos desaparecidos. O Departamento de Polícia Técnica também está mobilizado para perícia. Dez profissionais, entre peritos médicos, criminais, técnicos auxiliares de necropsia permanecem de plantão.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.