Buscas por padre prosseguem principalmente por parentes

Família de Adelir de Carli acredita que ele ainda estaria vivo em algum lugar do litoral de Santa Catarina

Milton F.da Rocha Filho, da Agência Estado,

26 de abril de 2008 | 11h20

Parentes do padre Adelir de Carli, que partiu carregado por mil balões cheios com gás hélio e está desaparecido há mais de 145 horas, vão continuar as buscas, mesmo com as suspensão dela por parte da Aeronáutica. Eles acreditam que o padre ainda estaria vivo em algum lugar do litoral de Santa Catarina, explicaram na manhã deste sábado, 26. O padre está desaparecido desde domingo no litoral de Santa Catarina depois de tentar voar com o auxílio de mil balões de festa, saindo de Paranaguá, no litoral paranaense.A Polícia Militar e o Corpo de Bombeiros de Santa Catarina vão atender apenas a informações pontuais. O padre tinha como alvo, bater o recorde da prática: voar por 20 horas. Por isso escolheu o último domingo para começar a viagem. A intenção do Padre era realizar o pouso na cidade de Dourados, no Mato Grosso do Sul.

Mais conteúdo sobre:
padre desaparecidovôo livre

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.