Cabral cumpre agenda 'secreta' em Nova Iguaçu

Acompanhado de poucos assessores e longe da imprensa, governador vistoriou obras e conversou com moradores

Luciana Nunes Leal, O Estado de S. Paulo

01 de agosto de 2013 | 16h24

RIO - No momento em que enfrenta um dos momentos mais difíceis do governo, com popularidade em baixa e protestos quase diários em sua porta, o governador Sérgio Cabral (PMDB) cumpriu agenda nesta quinta-feira, 1, longe da imprensa e sem muitos assessores. Cabral vistoriou obras de urbanização em Nova Iguaçu, cidade da Baixada Fluminense administrada pelo PMDB, acompanhado de poucos secretários, do vice-governador, Luiz Fernando Pezão, pré-candidato ao governo do Estado, e do prefeito Nelson Bornier.

Foi o terceiro dia seguido de compromissos do governador na rua, mas desta vez não fez parte da agenda oficial. Cabral conversou com moradores, prometeu urbanizar 2 mil ruas na Baixada Fluminense até o fim do governo e anunciou a construção de um batalhão da Polícia Militar exclusivo para Nova Iguaçu. A cidade foi administrada por dois mandatos pelo senador petista Lindbergh Farias, também pré-candidato ao governo do Estado, o que provocou a reação do PMDB do Rio, que rejeita a hipótese de palanque duplo para a presidente Dilma Rousseff, na campanha pela reeleição.

O governador estava acompanhado também de Marco Antônio Cabral, seu filho e presidente da Juventude do PMDB. Cabral estuda deixar o governo em abril do ano que vem para ceder o lugar ao vice Pezão, que ganharia visibilidade, e abrir caminho para que Marco Antônio possa disputar uma vaga de deputado federal.

 

Tudo o que sabemos sobre:
protestosSergio Cabral

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.