Cabral discute ação das Forças Armadas nas ruas do Rio

Na tarde desta segunda-feira, 16, o governador do Rio de Janeiro, Sérgio Cabral Filho (PMDB), vai receber os ministros da Justiça, Tarso Genro, e da Defesa, Waldir Pires, e os comandantes das Forças Armadas (Exército, Marinha e Aeronáutica) no Palácio das Laranjeiras, sede do governo, para discutir a ação das forças nas ruas do Rio. O encontro, marcado para às 14 horas, tem como pauta a definição de como o governo federal vai atuar no combate à violência e ao crime organizado no Rio de Janeiro. A reunião foi marcada na quinta-feira, 12, quando o presidente Luiz Inácio Lula da Silva se reuniu com Pires e com os comandantes das Forças Armadas no Palácio do Planalto para avaliar o pedido de Cabral. O pedido foi feito pelo governador depois que um policial militar que fazia a guarda da família de Cabral foi morto, no domingo, 8. Na quarta-feira, 11, Lula afirmou que o envio das tropas, se for concretizado, vai atender à solicitação de Cabral. "É preciso tomar uma decisão de forma ordenada, muito cuidadosa, do que as Forças Armadas podem fazer para ajudar no combate à violência no Rio de Janeiro", afirmou o presidente. Após o pedido, o ministro da Justiça afirmou que era contrário à presença de militares nas ruas, já que eles não são treinados para combater a violência. As restrições também foram feitas pelo ministro da Defesa, que afirmou que, apesar do pedido de Cabral poder ser atendido, tem restrições à idéia. "As Forças Armadas são essencialmente para garantir a soberania nacional", declarou o ministro.

Agencia Estado,

16 Abril 2007 | 09h49

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.