Cabral sanciona anistia e reajuste a bombeiros do Rio

Com medida, 439 militares envolvidos em invasão a quartel não terão punição administrativa

Carolina Spillari, estadão.com.br

29 de junho de 2011 | 20h03

SÃO PAULO - O governador do Rio, Sérgio Cabral (PMDB), anunciou na noite desta quarta-feira, 29, a sanção aos projetos de anistia, gratificações e antecipação de reajuste salarial da Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro (Alerj) para os policiais civis e militares, bombeiros militares e inspetores de segurança.

 

Na terça-feira, 28, foi aprovada pela Alerj a anistia administrativa aos bombeiros que se manifestaram por melhores salários. A proposta beneficia os 439 bombeiros e policiais militares presos depois da invasão ao quartel no dia 3 de junho.

 

A sanção do governo se refere ao projeto de lei 664/11 que concede anistia administrativa aos "militares estaduais aos quais se atribuem condutas durante movimentos reivindicatórios por melhorias nos vencimentos e de condições de trabalho ocorridos entre abril e junho de 2011."

 

Salários. A antecipação das parcelas referentes aos meses de agosto a dezembro para os policiais civis e militares, bombeiros militares e inspetores de segurança contida no projeto de lei 571/11 aprovada pela Assembleia Legislativa do Rio (Alerj) na terça-feira, também recebeu a sanção do governador nesta quarta-feira, 29. Com a antecipação, o aumento para as categorias será de 5,58% em julho.

 

O governo ainda anunciou gratificação para os bombeiros a partir de 30% das verbas do Funesbom - Fundo Especial do Corpo de Bombeiros.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.