Caça às bruxas?

Sou engenheiro e trabalho, uma vez por semana, como voluntário numa escola estadual. Grande parte dessas crianças não dispõe de uma estrutura familiar que lhes dê os subsídios de que necessitam para um desenvolvimento crítico. Muitas precisam de materiais (e pessoas) que as ajudem a desenvolver e consolidar sua autoestima, valores éticos, morais e de cidadania. Gostaria de destacar algumas citações do livro Manual prático de bruxaria em onze lições, de Malcon Bird, Editora Ática, destinado a crianças da 2.ª série do Ensino Fundamental: Grandes achados - Achado não é roubado; Como reformar a mobília - panelas quentes fazem ótimas manchas decorativas; há receitas usando fogo sem recomendar a supervisão de um adulto; uma citação de material para trabalho, onde sugere guardar água parada; simpatias dizendo que enfiar folhas de urtigas é um ótimo remédio para o sangramento de nariz; entre outras. Um adulto facilmente identifica a ironia, porém, será que crianças de 8 ou 9 anos também? No livro não há advertências sobre seu teor.FERNANDO A. L CARVALHOSão PauloA Assessoria de Imprensa da Secretaria da Educação de Estado responde que o livro citado é de humor e como tal deve ser encarado. A água parada, citada pelo leitor, está dentro de um garrafão fechado. O Programa Ler e Escrever distribuiu 812 títulos, comprados de 80 editoras, para estimular o hábito da leitura e apoiar a alfabetização de crianças. Diz que ele é responsável pelo avanço na educação e o índice de alfabetização aos 8 anos de idade passou de 87,4% para 90,2% entre 2007 e 2008.Praticando a paciênciaSou assinante da NET. Pedi uma visita para mudar o ponto de sinal da TV para outro ponto na mesma sala. Marcaram a mudança para 21 de abril, mas não compareceram. Já fiz sete agendamentos e até agora ninguém veio.ABELARDO QUINDERÉ FRAGA JÚNIORSão PauloFernanda Piccablotto, da Gestão de Clientes da NET São Paulo, esclarece que entrou em contato com o sr. Fraga Júnior em 1.º de junho, o qual confirmou a visita feita.Nem Kafka explicaApesar de todas as faturas da Eletropaulo serem pagas em débito automático, fui ameaçado de ter meu nome na Serasa porque alegam que eu não as paguei. Enviei faxes com os comprovantes, mas eles insistem em que tenho de ir pessoalmente a uma loja da empresa. É revoltante eu ter de perder um dia de trabalho por causa disso.PHILIP MOSSSão PauloA AES Eletropaulo diz que, após análise, não foram localizadas faturas de energia elétrica pendentes em nome do cliente.O leitor comenta: Não localizaram "nenhuma pendência" porque fui pessoalmente a uma loja da Eletropaulo, onde fui mal atendido.Pane na TelefônicaOs telefones de prefixo 2966 ficaram mudos na manhã do dia 9. Mas não havia nenhum comunicado no site da Telefônica explicando o motivo. ESTEVÃO LUIZ CHIPOSCHESão PauloNossa empresa de vendas ficou horas (carta do dia 9) sem conseguir fazer ligações.WILLIAMS ELVYS São PauloVocês sabiam que a região central de São Paulo acordou hoje (dia 9) sem telefone da Telefônica?EDUARDO DE PAULA BARRETOSão PauloA Telefônica informa que os clientes terão um desconto equivalente a um dia de assinatura ou mensalidade referente às falhas ocorridas no dia 9, a partir da próxima fatura, de acordo com o calendário de vencimentos. Diz que iniciou o diálogo com os clientes corporativos para definir os descontos aplicáveis a cada um deles. Quando a apuração do incidente estiver concluída, informará às autoridades.Informe-se: O Instituto Brasileiro de Defesa do Consumidor (Idec) informa que a Telefônica tem o dever de indenizar os consumidores por danos sofridos em decorrência da paralisação do serviço. O consumidor tem o direito de receber em sua fatura mensal o abatimento do valor proporcional ao tempo em que ficou sem telefone, em razão de um serviço que não foi prestado. Recomenda que os clientes protocolem suas queixas na Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel). Se a empresa não responder ou negar o pedido de indenização, esses consumidores podem recorrer ao Procon e, posteriormente, à Justiça.As cartas devem ser enviadas para spreclama.estado@grupoestado.com.br, pelo fax 3856-2940 ou para Av. Engenheiro Caetano Álvares, 55, 6.º andar, CEP 02598-900, com nome, endereço, RG e telefone, e podem ser resumidas. Cartas sem esses dados serão desconsideradas. Respostas não publicadas são enviadas diretamente aos leitores.

, O Estadao de S.Paulo

11 de junho de 2009 | 00h00

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.