Caça-fraudadores sofrem ameaças constantes

Os caça-fraudadores da Sabesp têm de enfrentar ameaças de fraudadores. "Já passei por muitos apuros", diz o caça-fraude José do Carmo Gomes, há 12 anos na função. Ele atua na região central. Recentemente, foi ameaçado por uma policial que tinha ligação irregular em casa. "Fique tranquilo, a gente se encontra por aí", disse, com ironia.Outra característica comum dos fraudadores: ninguém admite a fraude. "As pessoas inventam todas as desculpas que se pode imaginar", explica o encarregado Flávio Joaquim dos Santos. Uma vez um proprietário reclamou contra a palavra fraude. "Ele disse que não era fraudador mas um consumidor em dificuldades." Não existe cobrança de multa, mas quem fraudou tem que pagar a conta.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.