Caças da FAB seguiram o avião sequestrado

O Comando da Aeronáutica enviou nota na noite de ontem explicando o procedimento adotado no sequestro do monomotor Tupi de prefixo PT-VFI no aeroclube de Brasília. Segundo o órgão, ao ser notificado da ocorrência do roubo, o Centro Integrado de Defesa e Controle do Tráfego Aéreo (Cindacta-1) informou o Comando de Defesa Aeroespacial Brasileiro (Comdabra) que, por sua vez, ordenou a imediata decolagem de aeronaves em alerta de defesa aérea. "O acompanhamento por caças da FAB aconteceu durante todo o tempo em que o PT-VFI permaneceu em voo, primeiramente por um Mirage 2000 e posteriormente por um avião T-27 Tucano", diz a nota. "Por medida de segurança, o Comdabra determinou a suspensão de pousos e decolagens do Aeroporto de Goiânia, a fim de garantir a segurança das aeronaves em geral e, particularmente, para proporcionar as melhores condições de pouso para o PT-VFI. Até o momento em que a aeronave colidiu com o solo, os órgãos de controle de tráfego aéreo e os pilotos da FAB que acompanharam a aeronave roubada não conseguiram contato-rádio com o piloto do monomotor. O Centro de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos (Cenipa) conduzirá as investigações, para identificar fatores que contribuíram para a queda."

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.