Cachorro leva seis tiros e impede morte de rapaz

O pedreiro Severino Gentil Silva de Lima, de 48 anos, está preso desde à 1h desta madrugada, após ter tentado invadir a casa do namorado da filha, a adolescente F., de 17 anos, na cidade de Cotia, na Grande São Paulo. Armado com dois revólveres de calibres 22 e 38, o pedreiro, morador da casa nº 145 da Rua Alméria, no Jardim Miguel Mirizola, desceu até a rua Orens, pararela, na altura do nº 200, para matar o jovem, identificado como Leandro, após ficar sabendo que o rapaz haviaengravidado a menina.Ao ser rececpcionado no portão pelos pais de Leandro, que estava em casa, sacou os dois revólveres e disse que iria invadir a casa para matar o rapaz. Os pais de Leandro pediram para que Severino abaixasse as armas. O cachorro dafamília, um dog alemão, avançou no pedreiro, que atirou oito vezes, atingido seis disparos no animal.Vizinhos já haviam acionado a Guarda Civil de Cotia, cujos homens, sob o comando do inspetor Dourado, chegaram a tempo de deter o pedreiro, que abandonou as duas armas em um brejo, subiu na laje da casa vizinha, de onde caiu, de umaaltura de 6 metros, após entrar em luta corporal com um dos guardas. "Foi feito exame residuográfico nas mãos do acusado e provado que ele foi o autor dos disparos contra o cachorro", disse o guarda Flávio Totti, um dos que detiveram o criminoso.Com vários hematomas pelo corpo, Severino foi levado ao Pronto-socorro e, após ser medicado, acabou sendo indiciado no Distrito Policial Central de Cotia, onde está preso, por porteilegal de arma e periculosidade. Segundo os guardas, o cachorro não corre risco de morte pois foi socorrido a tempo.

Agencia Estado,

16 de janeiro de 2004 | 05h51

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.