Cachorro morre após voo de São Paulo para Vitória

Cão da raça pug teve parada cardiorrespiratória; Gol afirma que apura o caso

Marília Lopes, estadão.com.br

19 Setembro 2011 | 15h02

SÃO PAULO - Um cão da raça pug morreu após voar de São Paulo para Vitória na última terça-feira. Segundo o dono do animal, Fabio César dos Santos, o cãozinho Santiago chegou desidratado ao aeroporto e com a respiração ofegante. Ele foi levado ao veterinário, onde recebeu primeiros socorros, mas não resistiu.

Fábio e sua mulher, Mariana Castelar de Oliveira, tinham passagens comparadas para o voo das 7 horas da manhã. Eles realizaram os procedimentos para poder embarcar com os três cães no voo. A Gol Linhas Aéreas, empresa pela qual viajariam, informou que apenas dois cães poderiam ser transportados e indicou que eles fizessem o transporte pela GolLog, área da companhia responsável por transporte de cargas.

 

"Fizemos todo o procedimento necessário e pedido por eles. Porém, na hora do check-in, uma funcionária disse que não poderíamos viajar com os três cães e que ela teria que confirmar com a GolLog se o procedimento estava correto", conta Fabio. Isso teria levado o casal a perde o voo e ser realocado no voo das 10h50 da manhã. Os cães, entretanto, já haviam sido despachados.

O segundo voo atrasou cerca de três horas e o desembarque aconteceu às 15h10. "Ainda em São Paulo, pedi várias vezes para ver os cachorros. Os funcionários da Gol não deixaram e chegaram a dizer que eles estavam bem", relata Fabio.

No entanto, quando sua mulher encontrou os cães, percebeu que o pug Santiago não estava bem. "Fomos direto para a veterinária, que tentou reanimá-lo, mas não deu". Santiago foi atendido na clínica Pet Point, em Vila Velha. O cão, que tinha três anos, morreu por parada cardiorrespiratória.

O casal afirma que entrou em contato com a companhia aérea e o Serviço de Atendimento ao Cliente (SAC) informou que daria uma resposta sobre o ocorrido até o dia 20 de setembro.

A assessoria de imprensa da Gol divulgou uma nota na tarde desta segunda-feira, 19, sobre o incidente. A empresa afirma que prestará os esclarecimentos sobre o episódio diretamente aos envolvidos e que, inclusive, um diretor da empresa entrou em contato com o casal e forneceu informações sobre a apuração dos fatos.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.