Cacique dos Tupinambás é preso por invadir prefeitura em 2007

Prisão foi decretada porque líder indígena não compareceu às audiências do caso

Ricardo Valota, do estadão.com.br,

18 de abril de 2008 | 05h16

Na tarde desta quinta-feira, 17, agentes da Polícia Federal, cumprindo mandado de prisão expedido pela Justiça Estadual da Bahia, prenderam em Ilhéus o líder de uma comunidade indígena da tribo dos Tupinambás, da Serra do Padeiro. O cacique Rosivaldo Ferreira da Silva, conhecido como "Babau", teve sua prisão decretada por se negar a comparecer às audiências que apuram as responsabilidades da invasão à prefeitura de Buerarema, ocorrida em março do ano passado. No momento da prisão, o indígena não ofereceu resistência e foi conduzido diretamente à delegacia da PF. O líder foi encaminhado ao presídio Ariston Cardoso, em Ilhéus. No final de março de 2007, um grupo de 70 índios, quase foi linchado pela população de Buerarema, indignada com a depredação promovida por eles no prédio que abriga a prefeitura e as secretarias municipais. Eles invadiram a prefeitura por volta das 7h30, destruíram as portas de acesso ao prédio, vidraças, computadores e, em seguida, atearam fogo em vários documentos públicos, alegando que reivindicavam da administração de Buerarema verbas da Funasa que estavam "sendo depositadas na conta da Prefeitura". Em fevereiro de 2006, os índios liderados por Babau já haviam invadido a Prefeitura de Una, no sul da Bahia. Na ocasião, eles reivindicavam da prefeitura local uma posição referente ao convênio de saúde firmado entre o governo municipal e a Fundação Nacional de Saúde (Funasa).

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.