Cadeirinha de criança deve ter selo do Inmetro

Cadeiras para o transporte de crianças agora devem ter o selo do Instituto Nacional de Metrologia, Normalização e Qualidade Industrial (Inmetro). A norma vale a partir de hoje para dispositivos de transporte de crianças de até 7 anos para o banco traseiro do carro. A obrigatoriedade é nacional e empresas que desrespeitarem a norma podem ser multadas em até R$ 1,5 milhão. O selo havia se tornado obrigatório em outubro do ano passado, mas o Inmetro estendeu o prazo até ontem para as empresas se adaptarem. O órgão promete aumentar a fiscalização. "Tanto lojista quanto fabricante ou importador podem ser multados em R$ 500 mil ou até R$ 1,5 milhão, em caso de reincidência", explica Leonardo Rocha, gerente substituto da Divisão de Programas de Avaliação da Conformidade do Inmetro.De acordo com estatísticas americanas, a utilização desses equipamentos pode reduzir em até 71% o risco de morte em casos de acidentes ou desaceleração repentina do carro.Além do selo, os pais devem levar em consideração o peso e a altura da criança e realizar a instalação corretamente. Há 27 modelos de 8 marcas de cadeirinha certificados pelo Inmetro. O consumidor que encontrar produtos sem o selo pode denunciar o estabelecimento à ouvidoria do Instituto pelo 0800-285-1818.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.