Cães auxiliarão na busca de vítimas do acidente da Gol

A Força Aérea Brasileira (FAB) informou em nota que uma equipe do Corpo de Bombeiros do Distrito Federal seguirá nesta sexta-feira, 13, para a área do acidente com o Boeing 737-800 da Gol com três cães farejadores para auxiliar na busca das vítimas. Ainda falta encontrar quatro das 154 vítimas do acidente. Mais de 350 pessoas, entre militares da FAB, do Exército, bombeiros e peritos do Instituto Médico Legal (IML) participam das buscas.Na quinta, estiveram envolvidos diretamente 134 homens nos trabalhos na Fazenda Jarinã e no local da queda. Cerca de 60 pessoas passaram a noite na selva para reiniciar as buscas mais cedo nesta sexta. Foi o primeiro dia, desde que os trabalhos de resgate começaram, em que nenhum corpo foi encontrado. Os militares envolvidos na busca das vítimas suspenderam a cabine da aeronave com o uso de macacos hidráulicos e colchões pneumáticos, mas nenhuma vítima foi encontrada.Com mais seis vítimas do acidente, identificadas pelo IML de Brasília, na quinta, o instituto recebeu 145 corpos, dos quais 140 foram reconhecidos. Desse total, 125 foram retirados do IML pelos familiares. Dia da CriançaApesar do resgate de 97% dos corpos, o clima entre os membros da equipe era de frustração no fim da tarde de quinta. Ainda assim, eles encontraram ânimo para fazer uma festa, com bolo e refrigerantes, para alegrar o Dia da Criança na Fazenda Jarinã, base da operação de resgate. Em seguida, levaram as mais de 20 crianças que vivem na fazenda para conhecer por dentro dois helicópteros usados na missão.Outro momento alegre em meio à tragédia foi a notícia de que o menino que nasceu sábado num avião Bandeirante se chamará Fábio, em homenagem à FAB. Um helicóptero da Força Aérea levou a família com o bebê para casa, em Castelo dos Sonhos, no Pará.

Agencia Estado,

13 de outubro de 2006 | 10h11

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.