Cães começam a trabalhar em cemitério

Quatro cães das raças pit-bull, rotweiller, fila e mastim napolitano começaram nesta segunda-feira a trabalhar no cemitério de Aparecida, no interior de São Paulo. A proposta de usar cães para evitar furtos foi do prefeito José Luiz Rodrigues (PSDB), conhecido na cidade como Zé Louquinho. Os cães da empresa Patas de Ouro, da capital, farão um mês de teste. Com um adestrador, os cães se apresentaram para o prefeito e para os curiosos. Fizeram uma simulação de ataque e combate a roubo e foram aplaudidos. O prefeito disse que vai pagar os R$ 500 pelo serviço do próprio bolso, além da ração. "Eu ainda não sei se vai dar certo. Se for aprovado vamos achar uma maneira de legalizar a prestação do serviço" afirmou. "A população não precisa ter medo. De dia os cães estarão presos", disse o prefeito. "Quero ver alguém entrar lá pra roubar. Os cães não têm medo de defunto nem de ladrão". Segundo o proprietário do canil escolhido, Renato Sérgio Rocha, os cães tem experiência nessa área há doze anos. "Colocamos cães no cemitério do Morumbi em São Paulo e resolvemos o problema", disse Rocha. "Cães adestrados intimidam qualquer ladrão".

Agencia Estado,

23 Junho 2003 | 19h43

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.