Cães farejadores apontam local onde pode estar 7ª vítima

O Corpo de Bombeiros informou por volta das 14 horas deste sábado que as duas cadelas que trabalham no local do acidente da futura Estação Pinheiros do Metrô apontaram o local onde poderia estar o corpo do contínuo Cícero Augustino da Silva, de 58 anos. Porém, os bombeiros pediram cautela já que as cadelas podem ter sentido rastro das outras seis vítimas retiradas do local do acidente.Com isso, as buscas dos bombeiros passam a ficar concentradas cinco metros acima de onde foi encontrada a van. A retirada dos escombros do local vai ser feita de maneira gradual, à procura do contínuo.Neste sábado, o capitão do Corpo de Bombeiros Mauro Lopes afirmou que o trabalho de buscas na área do acidente não foi suspenso após a retirada da sexta vítima, o agente ambiental Márcio Rodrigues Alambert. Segundo Lopes, enquanto houvesse suspeita de que Cícero é uma das vítimas do desmoronamento, os bombeiros não deixariam o local. De acordo com o capitão, as buscas só serão interrompidas se for removido todo o entulho do buraco ou se a Polícia Civil trouxer novas informações sobre o paradeiro do contínuo. O efetivo, no entanto, já foi reduzido de 30 homens para 22. Durante a madrugada, operários do Consórcio Via Amarela retiraram terra do local onde antes estava o microônibus. Como na região havia contaminação de vários odores, os cães farejadores não puderam trabalhar naquele momento. No início da tarde de sexta-feira, com a área limpa, as cadelas voltaram a fazer varreduras na área.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.