Cães pitbull atacam, matam e ferem em duas cidade de SP

Foram dois casos, hoje, em pontos opostos do território paulista. No litoral ? onde quatro pessoas foram atacadas ? e no interior ? onde uma mulher foi morta. Os dois casos tinham em comum cães pitbull como agressores e cenas de puro pânico.Em Limeira, dois cães atacaram e mataram a andarilha Antônia Fermino, de 49 anos, sem residência fixa. O ataque aconteceu hoje, no começo da tarde, no Condomínio Jacarandá, um conjunto de chácaras localizado na zona rural de Limeira. Antônia havia entrado numa das propriedades, onde conhecia o caseiro. A presença da mulher nas imediações atraiu os cães, que viviam numa chácara vizinha chamada. Os animais conseguiram escapar e atacaram a vítima.Antônia morreu na hora. O corpo ficou dilacerado - principalmente a cabeça. Quando a Polícia Militar chegou para atender a ocorrência, um cão avançou sobre o policial militar e foi morto com vários tiros. O outro foi capturado. O proprietário dos animais, Luciano Vaz, de 31 anos, foi detido e encaminhado para o 4o. Distrito Policial de Limeira, tendo sido indiciado por homicídio culposo (sem intenção de matar).No Guarujá, um cão provocou pânico pela manhã, na Vila São José, ao atacar quatro pessoas. A primeira vítima foi Rodrigo, de 15 anos, atacado quando entrava em sua casa. Ao ser mordido no braço, chamou pela mãe, que conseguiu livrá-lo dos dentes do animal com o uso de uma barra de ferro. Ao fugirem para dentro de casa foram perseguidas pelo cão, que atacou uma amiga da família.A mulher conseguiu se soltar do pitbull, que saiu correndo e poucos metros adiante tentou atacar uma menina, protegida pelo pai Lourival Canuto. Na seqüência, atacou a balconista Maria do Amparo de Moraes e só a largou quando as pessoas que estavam no local passaram a bater no animal. Um outro rapaz, Wagner, de 19 anos, tentou ajudar e foi mordido também. O pitbull morreu em conseqüência dos ferimentos que recebeu por parte das pessoas que auxiliaram os atacados a se livrar pela fera. O dono do cachorro não foi ainda encontrado pela polícia, que pretende indiciá-lo por omissão na guarda de animal e lesão corporal culposa.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.