Cai liminar que barrava licitação do lixo em SP

A Prefeitura conseguiu derrubar a liminar que suspendeu a licitação para exploração de serviços de coleta, tratamento e destinação final do lixo na cidade. A informação foi divulgada numa nota à imprensa. O recurso foi encaminhado hoje ao desembargador José Santana. A administração municipal rebateu todos os argumentos usados para a concessão da liminar e sustentou que a paralisação da licitação poderia colocar em risco a continuidade da prestação dos serviços essenciais de limpeza urbana que envolvem questões de saúde pública e ambiental.A suspensão foi decidida pelo juiz da 8.ª Vara da Fazenda Pública, Luiz Sérgio Fernandes de Souza. A desobediência acarretaria à Prefeitura multa de R$ 100 mil por dia. A decisão foi proferida numa ação proposta pelo Ministério Público. Anteriormente, o juiz sustentou que o edital tinha pontos obscuros, que causariam prejuízos irreparáveis ao meio ambiente, à população e aos trabalhadores do setor.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.