Cai vantagem de Dilma sobre adversários

Segundo pesquisa Datafolha, queda foi de cinco pontos porcentuais em relação a Serra e Marina; mesmo assim ela venceria no 1o turno da eleição

Daniel Bramatti, O Estado de S.Paulo

23 de setembro de 2010 | 00h00

Pesquisa Datafolha divulgada ontem indica que a vantagem da petista Dilma Rousseff em relação aos adversários somados caiu cinco pontos porcentuais. A alteração do quadro, porém, não evitaria a vitória da candidata no primeiro caso a eleição fosse realizada hoje. Em uma semana, o índice de intenção de voto em Dilma oscilou dois pontos para baixo, de 51% para 49%. O tucano José Serra teve oscilação de 27% para

28%, e Marina Silva (PV), de 11% para 13%.

 

Como os concorrentes "nanicos" tem, juntos, 1% das intenções de voto, os concorrentes da petista chegam, somados, a 42%. se esse índice ultrapassar o da primeira colocada, haverá segundo turno. Excluído os votos brancos e nulos, Dilma tem 54% das intenções de voto. Eram 57% no levantamento anterior.

Serra aparece com 31% e Marina, com 14%.

 

Renda e escolaridade.

 

O índice alcançado pela candidata verde é o mais alto desde o início da Campanha. Ela cresceu principalmente no eleitorado com renda familiar de cinco a dez salários mínimos (oito pontos porcentuais) e com curso superior (quatro pontos). Serra também cresceu nos segmentos de renda e escolaridade mais alta, enquanto Dilma caiu. Na faixa de renda entre cinco e dez salários mínimos, que concentra cerca de 10% do eleitorado, o tucano passou de 28% para 34% e se aproximou da principal adversária, que perdeu dez pontos (de 47% para 37%).

 

A pesquisa foi feita após a saída de Erenice Guerra do cargo de ministra-chefe da Casa Civil.Sucessora de Dilma na pasta, ela pediu demissão após reportagens Apontarem suposto tráfico de influência envolvendo um filho e seu marido. Segundo o Datafolha, 52% dos entrevistados disseram ter tomado conhecimento do caso que envolveu Erenice. Apenas 13%, porém, se declararam bem informados sobre o episódio.

 

2o turno.

 

Em um eventual segundo turno, Dilma venceria com 17 pontos de vantagem (55% a 38%).Há uma semana, porém, a pesquisa indicava folga ainda maior, de 22 pontos. A pesquisa Datafolha da semana passada, feita nos dias 13, 14 e 15, indicava que 57% dos eleitores haviam tomado conhecimento das denuncias de quebra do sigilo fiscal de Verônica Serra, filha do candidato tucano, e de outros integrantes do PSDB. O governo do presidente Luiz Inácio Lula da Silva é considerado ótimo ou bom por 78% da população, segundo a pesquisa. O índice é o mesmo revelado na sondagem da semana passada.

 

Para 17% dos entrevistados, o governo é apenas regular, enquanto 4% o consideram ruim ou péssimo. Em uma escala de zero a dez, o presidente obteve nota média de 8,1. O instituto também mediu a influencia de Lula na eleição de seu sucessor . 44% dos eleitores afirmam que votarão com certeza em um candidato apoiado pelo presidente.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.