Caixa d?água estoura e água invade condomínio

Moradores do condomínio Ecolife Cidade Universitária, no Butantã, foram surpreendidos na madrugada de ontem por 30 mil litros de água que inundaram os elevadores, as escadas de emergência e invadiram os apartamentos. Por volta das 2h, duas das cinco caixas d?água que ficam no topo do prédio de 15 andares estouraram. Embora a infiltração tenha deixado pequenas fissuras nas paredes, técnicos da Subprefeitura do Butantã e da Defesa Civil não constataram problemas estruturais. As 180 unidades foram entregues em agosto. Um dos apartamentos mais afetados foi o do espanhol Manoel Hernandes, de 64 anos. Parte do reboco de uma parede se desfez, o teto de gesso do banheiro encheu de bolhas e o nível de água chegou a 20 cm. Na unidade do professor Gabriel Araújo, de 33 anos, o estrago foi grande. "Saía água pelas tomadas e pelos lustres", disse.Os moradores foram acordados primeiro por um estrondo. Depois, veio a enxurrada. E o resto da madrugada foi de muito trabalho. Ninguém dormiu. No mercado desde 2004, a Ecoesfera, incorporadora do condomínio, desenvolve projetos "ecologicamente corretos". Em São Paulo, há 20 obras da empresa em andamento. Já concluído, o Ecolife Butantã também teve problemas com alagamento por conta de vazamentos da caixa d?água.Representantes da Ecoesfera e da construtora Even, responsável pela obra, prometeram arcar com os prejuízos. A Ecoesfera informou que a responsabilidade por problemas na obra é da construtora que executou os serviços. O advogado da construtora, José Vicente Amaral Filho, garante que os níveis dos reservatórios estavam dentro do limite de segurança. A empresa Glassmar, fabricante das caixas d?água, responsabiliza a equipe de instalação pelo acidente. Um representante da empresa, que pediu para não ser identificado, diz que um técnico constatou remendos nas caixas que não se romperam. "Não nos responsabilizamos por isso."

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.