Caixa-preta do Legacy será analisada novamente no Canadá

O Comandante da Aeronáutica, brigadeiro Luiz Carlos Bueno, informou, na noite do último sábado, que a caixa preta do jato Legacy, de fabricação da Embraer, está sendo também encaminhada ao laboratório do Canadá, para uma nova análise pelos peritos do país onde está localizada a sede a Organização Internacional de Aviação Civil (OACI). A decisão foi tomada pela comissão que está realizando as investigações do acidente, com objetivo de demonstrar "total transparência" na apuração do caso. As caixas pretas do Legacy estão indo para o mesmo laboratório onde já estão sendo analisadas a do Boeing da Gol, que foi recolhida no local do acidente. Ainda falta localizar uma caixa preta do avião da Gol."O trabalho da comissão é de investigação para prevenção de acidentes aeronáuticos", disse o comandante da Aeronáutica, lembrando que não há problemas no controle aéreo brasileiro. "Esta investigação não é para apontar culpados, mas sim para descobrir porque que aconteceu para o fato não se repetir", avisou ele, lembrando que "é preciso paciência" para aguardar o final das investigações porque ela precisa ser "a mais perfeita possível". Para ele, o tempo não é importante, mas a correção da investigação para evitar que outro acidente parecido ao que ocorreu, infelizmente, em nosso país".Já o ministro da Defesa, Waldir Pires, evitou falar de causas do acidente, mas assegurou que tudo está sendo feito "com a maior transparência". O ministro insistiu que "o sistema de controle do espaço aéreo está em ordem". Para ele, "se houve o que está sinalizado, que o transponder não funcionou bem, se houve falha humana ou técnica, se houve problema com equipamentos, quem vai dizer é a comissão, que ainda está trabalhando". E insistiu: "o Cindacta estava funcionando perfeitamente cobrindo a Amazônia inteira e não foi por falta de comunicação com o Cindacta que aconteceu (o acidente)".

Agencia Estado,

08 de outubro de 2006 | 01h25

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.