Caixas-pretas do voo 447 devem chegar até quinta-feira à França

As caixas foram seladas e seguiram rumo à Guiana Francesa, de onde devem ser levadas para a França para análise

Daniela Fernandes, BBC

09 de maio de 2011 | 14h42

PARIS - As duas caixas-pretas do voo AF 447 da Air France, que caiu no Atlântico em 2009, devem chegar à França até quinta-feira, segundo o Escritório de Investigações e Análises (BEA, na sigla em francês), que apura as causas da catástrofe que matou 228 pessoas.

 

Veja também:

especialInfográfico: Detalhes da operação de resgate

especialPasso a passo do acidente com o voo 447

Em um comunicado divulgado nesta segunda-feira, o BEA informou também que um dos motores do Airbus e o sistema que reúne os equipamentos eletrônicos do avião, que contém os calculadores de bordo, foram resgatados pelos investigadores.

O navio francês La Capricieuse, enviado para recuperar as caixas-pretas a bordo do Ile de Sein, deverá chegar a Caiena, na Guiana Francesa, até quarta-feira pela manhã, diz o BEA.

Em seguida, as caixas serão levadas a França por avião e deverão chegar apenas no dia seguinte em razão do longo trajeto e da diferença de fuso horário.

O navio La Capricieuse chegou no sábado à área onde o Ile de Sein realiza a quinta fase de buscas, situada a cerca de 1,1 mil quilômetros da costa brasileira, e já se dirige ao porto de Caiena levando a bordo as caixas-pretas seladas. As caixas foram seladas já que se tratam de provas em uma investigação judicial.

O BEA deverá anunciar até o final desta semana se os cartões de memória das caixas-pretas não sofreram corrosão ou qualquer outro tipo de desgaste e se os dados contidos nos cartões poderão ser extraídos e analisados.

Análise. As duas caixas-pretas - a Flight Data Recorder (gravador de dados do voo, na sigla em inglês), que contém os parâmetros técnicos como altitude, velocidade e trajetória do avião, e a Cockpit Data Recorder, que grava as conversas dos pilotos e qualquer outro som emitido na cabine, como alarmes - foram encontradas no início deste mês.

Estes elementos são fundamentais para descobrir as causas do acidente com o avião da Air France, que caiu no Atlântico em 2009 quando fazia a rota Rio-Paris.

O diretor do BEA, Jean-Paul Troadec, declarou recentemente que as duas caixas-pretas estão "em bom estado físico", pelo menos externamente, e disse "ter esperanças" de poder ler os dados internos.

As caixas-pretas chegarão a Paris acompanhadas de um oficial da polícia judiciária francesa, do coronel brasileiro Luís Cláudio Lupoli, que participou como observador das buscas, e do chefe das investigações do acidente, Alain Bouillard, do BEA.

Nos próximos dias, outras peças do avião consideradas importantes para as investigações, como partes das asas, deverão ser levadas à superfície.

O resgate dos corpos, segundo fontes ouvidas pela BBC Brasil, será retomado por volta do dia 20 de maio, quando deve ocorrer a troca da tripulação do Ile de Sein e o reforço da equipe de especialistas que realiza essas operações.

Em visita a Paris para participar de uma reunião do G8, o ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, comentou a descoberta das caixas-pretas do avião e disse que "é necessário conjugar todos os esforços para o esclarecimento dos fatos e, obviamente, para que a justiça seja satisfeita em uma tragédia como essa".

 

BBC Brasil - Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização por escrito da BBC.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.