Cálculo anteciparia aumento

A presidente eleita Dilma Rousseff e o presidente Luiz Inácio Lula da Silva admitiram ontem, em Brasília, que nas negociações em torno do novo valor do salário mínimo - que vai vigorar a partir de 1.º de janeiro - devem mesmo adotar uma solução que antecipe parte do aumento que será dado em 2012.

Fabio Graner / BRASÍLIA, O Estado de S.Paulo

04 Novembro 2010 | 00h00

Pela regra vigente, o piso do País só seria corrigido pela inflação deste ano, já que o PIB de dois anos antes (2009) ficou abaixo de zero. Isso levaria o mínimo para a casa de R$ 538. Mas as centrais sindicais já estão pressionando por um aumento maior.

Na entrevista de ontem, Lula e Dilma fizeram questão de lembrar que a regra vigente vai levar a um aumento significativo do piso salarial do País em 2012, quando o índice do aumento do salário mínimo irá incorporar o crescimento econômico deste ano, em torno de 7,5%.

A presidente eleita, no entanto, mencionou a possibilidade de uma "compensação". De acordo com fontes ouvidas pela Agência Estado, isso poderia ser uma regra para estabelecer um valor maior para o mínimo já em 2011, desde que o reajuste no ano seguinte fosse menor.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.