Calor continua e temperatura pode bater recorde em SP

Uma nova massa de ar quente passa por São Paulo e deixa esta terça-feira, 12, com sol forte e muito calor em todas as áreas do Estado. Não há previsão de chuva e a temperatura máxima deve chegar os 33 graus nesta tarde na capital e no litoral. No interior, deve chegar aos 34 graus. Caso a previsão se confirme, será a tarde mais quente deste inverno na cidade de São Paulo, superando os 31,9 graus, o recorde do inverno, registrados de acordo com Instituto Nacional de Meteorologia na tarde desta segunda-feira, 11.A massa de ar seco impede a formação de nuvens e com isso a qualidade do ar fica prejudicada na capital. De acordo com medição da Companhia de Tecnologia de Saneamento Ambiental (Cetesb), nesta segunda-feira, o ar foi considerado inadequado nas regiões de Santo Amaro e do Ibirapuera devido à alta concentração de ozônio, quadro que deve se repetir nesta terça-feira, de acordo com a meteorologista Patrícia Madeira, da agência Climatempo. A onda de calor associada à baixa umidade - nesta segunda-feira, índice chegou a 29% na capital - permanecem até a próxima sexta-feira, 15. Nos próximos dias as temperaturas máximas na capital paulista devem oscilar entre 30 e 33 graus enquanto no interior as máximas podem superar os 35 graus. A umidade do ar deve ficar próxima ou abaixo de 30% no período da tarde em grande parte do Estado.A previsão, de acordo com o Inmet, indica a chegada de uma frente fria que deve trazer chuvas, aumento de umidade e queda na temperatura para São Paulo entre o final de sexta-feira e o sábado, 16.Queima ProibidaA Secretaria do Meio Ambiente do Estado de São Paulo voltou a proibir a queima da palha da cana-de-açúcar, das 6 às 20 horas, na região de Barretos a partir manhã desta terça-feira, 12.Os motivos alegados são os mesmos das outras suspensões anteriores, feitas desde julho: a umidade do ar abaixo dos 25% e alta temperatura, próxima aos 35 graus na cidade.A Secretaria do Meio Ambiente informou ainda que tão logo os índices de umidade relativa do ar se apresentem satisfatórias a queima será liberada. Só que a tendência é inversa. Com a redução da umidade do ar para abaixo dos 30% e as altas temperaturas no interior paulista, é possível que a determinação da Secretaria seja ampliada para outras regiões. Se o produtor descumprir a determinação, será advertido inicialmente e, se reincidente, poderá ser autuado pela Cetesb e multado em valores que variam de 10 a 10 mil Unidades Fiscais do Estado de São Paulo (Ufesps), ou seja, de R$ 139,30 a R$ 139.300,00. (Colaborou Gustavo Porto)Matéria atualizada às 13h35 para acréscimo de informações

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.