Calor recorde marca aniversário de São Paulo

A cidade de São Paulo comemorou seu aniversário debaixo de muito sol e com recorde de calor neste verão. Às 16 horas, o Instituto Nacional de Meteorologia registrou 34,5 graus, com umidade relativa do ar de 34% no Mirante de Santana, na zona norte. Ao amanhecer, a mínima foi de 20,6 graus. A máxima anterior de 34,1 graus foi registrada no domingo.Segundo o meteorologista da empresa Climatempo, Alexandre Nascimento, o calorão e a estiagem das três últimas semanas deve terminar a partir de amanhã, pois a nova frente fria vinda do Sul do Brasil, além de ter conseguido furar o bloqueio atmosférico da intensa massa de ar quente e seco sobre o Sudeste, deve manter o tempo chuvoso até, pelo menos, o início da semana em São Paulo. Amanhã, o dia amanhece com céu fechado na maior parte das regiões e há risco de temporais à tarde e à noite. O sol ainda aparece um pouco apenas no norte do Estado.Nos próximos dias, a frente fria se desloca lentamente e a instabilidade persiste sobre todo o Estado paulista. Em declínio, as temperaturas oscilam entre 21 e 29 graus amanhã, baixando para a mínima de 17 e a máxima de 27 no fim de semana.A expectativa de Nascimento é que se configure novamente o fenômeno "zacas", Zona de Convergência do Atlântico Sul (ZCAS), que manteve a primeira semana do mês chuvosa, com quase todo o índice de chuva normal em janeiro. Foram coletados 222,6 milímetros no Inmet, enquanto o volume histórico é de 253,9 milímetros. Até as 10 horas de hoje, o acumulado de chuva somava 260,2 milímetros.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.