Câmara analisa criação do Estado de São Paulo do Sul

A Comissão de Constituição e Justiça da Câmara dos Deputados já recebeu para análise e parecer o projeto de lei do deputado Kincas Mattos (PSB-SP) que dispõe sobre a realização de plebiscito para a criação do Estado de São Paulo do Sul. A nova unidade federativa, segundo a proposta, será formada por municípios do sudoeste paulista e Vale do Ribeira, somando 37.153 quilômetros quadrados de área. Sua população atual é de 1,2 milhão de habitantes. As principais cidades são Registro, Itapeva, Capão Bonito e Itapetininga, esta a única com mais de 100 mil habitantes. Mattos prevê que o projeto irá a plenário para votação no segundo semestre de 2002. Até lá, segundo ele, a campanha para o desmembramento do Estado de São Paulo será reforçada nos municípios interessados. O parlamentar garante que de 80 a 90% dessa população apóia o novo Estado. "Estamos em contato com as Câmaras de Vereadores e políticos da região." Ele disse que, na Câmara, a aprovação deverá ser tranqüila, pois cerca de 300 dos 513 deputados federais sinalizaram o apoio ao projeto. "O presidente Fernando Henrique Cardoso manifestou-se recentemente de forma favorável à criação de novos Estados." As duas regiões ostentam os piores índices de desenvolvimento social e econômico do Estado, embora uma delas, o Vale do Ribeira, tenha sido uma das primeiras a serem colonizadas. "A falta de desenvolvimento da região não está ligada à ausência de recursos, mas à falta de atenção e investimentos do Estado", afirmou. Segundo ele, com 15% do território paulista, o sudoeste e o Vale do Ribeira, detêm as maiores reservas naturais de mata atlântica, minerais e de solo cultivável.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.