Câmara aprova abono de PM e Polícia civil; GCM reclama

Projeto de lei determina gratificação de 75%; todos os 53 vereadores presentes na casa votaram favoravelmente

Maíra Teixeira, da Central de Notícias,

26 Agosto 2009 | 19h27

O abono dos Policiais Militares e Civis que prestam serviço para a Prefeitura de São Paulo foi aprovado pela Câmara Municipal, no início da noite desta quarta-feira. Todos os 53 vereadores presentes na casa votaram favoravelmente. O projeto de lei(PL)determina gratificação de 75% para a função de Praça (PM), Escrivão e Investigador (Polícia Civil) e de 100% para oficiais da PM e delegado da Polícia Civil.

 

Veja também:

link Sindicato afirma que há 70% de adesão à greve da GCM

 

Este foi o único dos cinco projetos de lei em pauta hoje, aprovado. Segundo a Câmara, houve tumulto pois a Guarda Civil Metropolitana (GCM)realizava assembleia no local. Segundo a GCM, cerca de 1000 guardas estavam presentes.

 

Segundo o Secretário de Finanças do Sindguarda, Clóvis Roberto Pereira, a assembleia foi feita no local porque até hoje a Câmara não tinha aberto diálogo consistente com a categoria exclusivamente municipal. "Hoje conseguimos abrir um canal com as lideranças da casa e ficou acordado que conversaremos duas vezes por mês com elas, até novembro, para que nos ajudem na evolução dos projetos de valorização da GCM. Mas a greve continua porque nossa discussão é com o prefeito."

Mais conteúdo sobre:
PM GCM

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.