Sérgio Neves/AE
Sérgio Neves/AE

Câmara aprova pena maior para motorista que matar sob efeito de álcool e drogas

Penas, que hoje variam de dois a quatro anos, podem subir para quatro a oito anos; texto ainda terá de ser apreciado pelo Senado

Daniel Carvalho e Carla Araújo, O Estado de S. Paulo

23 Setembro 2015 | 21h55

BRASÍLIA - O plenário da Câmara dos Deputados aprovou na noite desta quarta-feira, 23, projeto de lei que endurece a pena para o motorista que praticar homicídio culposo (sem intenção de matar) sob efeito de álcool e drogas. O texto ainda será apreciado pelo Senado.

O substitutivo da Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) aprovado pelos parlamentares amplia as penas, que hoje variam de dois a quatro anos, para quatro a oito anos.

O texto original foi apresentado pela deputada Gorete Pereira (PR-CE). "Este projeto aumenta as penas para quem mata embriagado ao volante. Hoje, se paga a vida dessas pessoas com cesta básica porque crimes punidos até quatro anos praticamente têm reversão imediata em penas alternativas. Com essa mudança, quem matar embriagado ao volante irá para trás das grades, irá para a cadeia", disse o relator do substitutivo da CCJ aprovado em plenário, Efraim Filho (DEM-PB).

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.