Marcos Corrêa/Presidência da República
Marcos Corrêa/Presidência da República

Câmara aprova criação do Ministério da Segurança; texto segue para Senado

Governo tenta fazer com que pasta, criada em fevereiro por medida provisória, deixe caráter extraordinária para ser permanente. Ministro Raul Jungmann estava presente à sessão

Neila Almeida, Especial para o Estado

13 Junho 2018 | 22h02

BRASÍLIA -  O Plenário da Câmara Deputados aprovou nesta quarta-feira, 13, a Medida Provisória que cria o Ministério da Segurança Pública. Da forma como passou, o texto cria a pasta de maneira permanente, e não mais um ministério extraordinário como havia sido enviado pelo Palácio do Planalto. Após um acordo entre o governo e parte da oposição, a matéria foi votada em projeto de lei de conversão. O texto segue agora para aprovação no Senado.

+ Temer cria Sistema Único de Segurança e usará verba de loteria contra o crime

Criado no final de fevereiro, pela MP nº 821/2018, o Ministério Extraordinário da Segurança Pública (MESP) passou a ser responsável por coordenar e promover a integração da segurança pública em todo o território nacional, em cooperação com os demais entes federativos. Entre as funções, a pasta também terá a atribuição de gerir o recém-criado Sistema Único de Segurança Pública.

O ministro Raul Jungmann estava presente à sessão. "Nós podemos dizer que a segurança pública no Brasil tem rumo e que agora tem estrutura, tem financiamento e reúne União, Estados e municípios no combate à violência, ao crime organizado, como é o desejo de brasileiros e brasileiras", afirmou.

Questionado sobre a criação de mais uma estrutura em meio à crise orçamentária que o País vive, o ministro defendeu a importância da pasta e disse que é possível criar uma nova estrutura remanejando cargos e usando os recursos já disponíveis no Fundo Nacional da Segurança Pública. Sobre a polêmica da retirada de recursos de Esporte e Cultura para investir na segurança pública, Jungmann afirmou que é “compreensível a reclamação”, mas que alternativas estão sendo analisadas. O presidente Michel Temer assinou nesta semana uma medida provisória que transfere recursos de loterias para a segurança. A previsão para este ano é que o repasse seja de R$ 800 milhões.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.