Câmara aprova secretaria de Segurança em São Paulo

A Câmara Municipal de São Paulo aprovou nesta quarta-feira a secretaria de Segurança Urbana. A prefeita Marta Suplicy deve sancionar o projeto nos próximos dias. Com a criação da secretaria, os guardas civis metropolitanos passam a ajudar no combate a violência na capital paulista. O projeto cria na nova secretaria mais 175 cargos de confiança, onde não há a necessidade serem preenchidos por concurso público.Quem deve assumir a nova secretaria é o ouvidor-geral do município, Benedito Mariano. Em seu lugar, deve assumir Mauricio Farias, que hoje preside a Empresa Municipal de Urbanização. "A partir de agora, a Guarda Civil passa a ter orçamento próprio e poderá ser melhor equipada", diz o vereador Devanir Ribeiro.Além disso, as atribuições de fiscalização do trânsito também passam a ser da nova secretaria. Ainda falta definir se os guardas vão poder lavrar multas de trânsito.Muitos vereadores consideram a criação da secretaria como uma jogada eleitoral, já que segurança pública é um dos principais temas da eleição estadual deste ano. Outras acham que a prefeita foi corajosa. "A prefeita está de parabéns, pois foi corajosa ao não deixar a questão da segurança pública apenas com o governo do Estado", diz Carlos Apolinário.Já o vereador Gilberto Natalini (PSDB) criticou a medida. "Seria mais fácil para mim aplaudir a criação dessa secretária, de maneira demagógica. Mas sou contra. A Constituição Federal não dá esse poder de polícia para o município", disse. "Além disso, criaram inúmeros cargos. Se os 175 foram somados aos 800 já criados pela prefeita, chegaremos a quase mil cargos de confiança, que tem de ter como critério apenas ser amigo do PT".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.