Câmara aprova tecla em telefone para combater falso seqüestro

Tecla fará conferência automática com operadora, que gravará a conversação e localizará a origem da chamada

23 de novembro de 2007 | 17h18

A Comissão de Segurança Pública e Combate ao Crime Organizado da Câmara dos Deputados aprovou na quarta-feira, 21, o Projeto de Lei 1556/07, do deputado Beto Mansur (PP-SP), que determina a implantação de uma tecla de emergência, nos telefones fixos e móveis, destinada a combater o crime de falso seqüestro. O relator, deputado Paulo Rubem Santiago (PDT-PE), cujo parecer foi favorável, fez uma ressalva. Segundo ele, provavelmente, haverá problemas técnicos para a implantação dessa tecla de emergência nos telefones celulares, que obedecem a uma padronização de âmbito mundial. Isso, porém, não é um problema para a comissão resolver, afirmou Santiago. Pela proposta, todos os aparelhos disporão da tecla de emergência que, ao ser acionada, fará conferência automática e obrigatória com a operadora de telefonia, fixa ou móvel. Além de outras providências, a empresa gravará a conversação e localizará geograficamente a origem da chamada. Detectados e registrados os fatos, a operadora de telefonia acionará os órgãos de segurança pública, que promoverão as ações necessárias à proteção da vítima.

Tudo o que sabemos sobre:
Seqüestrotelefonia

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.