Câmara de SP arquiva projetos para limpar pauta

A Câmara Municipal de São Paulo arquivou hoje sete projetos de lei aprovados pelo Legislativo na gestão passada, mas que tinham sido vetados pelo então prefeito Celso Pitta (PTN). A manutenção dos vetos foi decidida em um acordo de lideranças e marcou o início do descongestionamento da pauta de votações. No total, ainda há 210 vetos para serem analisados pelo plenário.Segundo os vereadores, os projetos arquivados estão desatualizados e não havia motivos para serem reabertos para discussão. Um deles, do ex-vereador Mohamad Mourad (PL), instituia a Avenida Paulista como sede dos eventos na cidade para as comemorações da virada do milênio, no ano passado. Outros foram considerados inadequados, como o que proíbe o uso de telefones celulares dentro de agências bancárias.Uma das propostas foi arquivada não pelo teor, mas pelo autor da proposta. Trata-se de um projeto do ex-vereador e ex-deputado Hanna Garib, que está preso acusado de participação em esquemas de corrupção na época em que era vereador. Segundo parlamentares, a medida foi uma forma de simbolizar a moralização da Câmara.O vereador Eliseu Gabriel (PDT) foi hoje indicado como vice-líder do governo na Câmara. O vereador havia sido indicado pelo "grupo dos oito", parlamentares de partidos pequenos que se uniram em um bloco e que, a princípio, devem apoiar a adminstração da prefeita Marta Suplicy (PT).

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.