Câmara fará projeto para eleição indireta no DF

BRASÍLIA

, O Estadao de S.Paulo

23 de março de 2010 | 00h00

A Câmara Legislativa do Distrito Federal definirá regras da eleição indireta para governador do sucessor de José Roberto Arruda (sem partido, ex-DEM) por projeto de lei. Com isso, o presidente da Casa, deputado Cabo Patrício (PT), diz que não haverá questionamentos sobre o pleito.

O petista explicou que, no Tocantins, onde houve eleição indireta em 2009, a constitucionalidade é questionada no Supremo Tribunal Federal (STF), porque a Assembleia Legislativa regulamentou a eleição por resolução.

Em reunião da Mesa Diretora, ontem, deputados começaram a discutir as regras e o calendário da eleição indireta. Segundo Cabo Patrício, será aberto um prazo de registro de candidaturas.

Prisão. A defesa reforçou junto ao Superior Tribunal de Justiça (STJ) o pedido de revogação da prisão de Arruda. Seu médico, Brasil Caiado, pediu que um psiquiatra da Polícia Federal analise quadro emocional do governador afastado, preso desde 11 de fevereiro na Polícia Federal por tentativa de suborno a uma testemunha do "mensalão do DEM".

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.