Câmara nunca acionou o TCM

Mesmo tendo constatado indícios de irregularidades, a CPI dos Direitos da Criança da Câmara Municipal jamais encaminhou ao Tribunal de Contas do Município (TCM) ofício requisitando uma auditoria no processo de terceirização da merenda escolar na capital. A medida constava do extenso relatório final da comissão, publicado no Diário Oficial da Cidade em 15 de novembro do ano passado, mas nunca foi levada adiante."A Secretaria das Comissões é quem se encarrega de fazer esses encaminhamentos. Se não fizeram, está errado", disse o ex-vereador petista Paulo Fiorillo, relator da CPI. Na ocasião, os vereadores tinham informações de "que várias empresas vencedoras desse processo licitatório (da merenda) são alvo de investigações de superfaturamento, corrupção e outras irregularidades".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.