Câmara rejeita contas do último ano de Pitta

Após ser detido na Operação Satiagraha e ter a prisão pedida por não pagar pensão, o ex-prefeito Celso Pitta (PTB) sofreu novo revés. A Câmara Municipal manteve a decisão do Tribunal de Contas do Município de rejeitar as contas do último ano da gestão, em 2000. Com isso, Pitta fica inelegível. Em 2006, a Casa rejeitou as contas de 1999 de Pitta, mas ele recorreu ao TJ. O advogado de Pitta, Remo Battaglia, disse que estudará o caso para decidir a medida a ser adotada.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.