Câmara sofre ''ataque'' dos escorpiões

Bichos têm sido encontrados com mais frequência em corredores, frestas e gavetas

Lígia Formenti, O Estado de S.Paulo

09 de fevereiro de 2011 | 00h00

A Câmara dos Deputados está infestada, o veneno se espalha e ferroadas foram registradas. Escorpiões invadiram as dependências da Casa.

Corredores, frestas e gavetas transformaram-se em palco de uma desagradável surpresa para visitantes, políticos e funcionários. Nos últimos meses, os bichos escaparam dos dutos e galerias em busca de comida. O problema maior está concentrado no subsolo do Anexo III, onde escorpiões chegaram até a cair do teto para se abrigar no teclado de computadores.

Uma inusitada coleção no departamento médico da Câmara dá mostra do problema. As etiquetas dos pequenos frascos indicam: 1.º de fevereiro, banheiro feminino; 17 de janeiro, teclado de computador; 26 de janeiro, arquivo médico. "Escorpiões apareciam vez ou outra. Mas agora o problema está se tornando mais frequente", afirmou Marco Antonio Henrique, técnico de gesso. Ao todo, a coleção reunida nos últimos anos soma 21 frascos.

Há duas semanas, ele capturou um escorpião. "O bicho é ruim até para morrer. Ficou um tempão no álcool ainda vivo", observou. "Não colecionamos todos. Muitas vezes, as pessoas matam e jogam no lixo."

Parte dos profissionais até mudou sua rotina: precavidos, muitos chacoalham casacos antes de vesti-los ou checam bolsos e gavetas antes de pôr a mão.

O cuidado não é exagerado. A funcionária da limpeza Marilena Cecil, de 49 anos, diz ter sido picada em dezembro, no Anexo II. "Tirei o uniforme e, quando fui pegar o sapato para ir embora, fui picada", contou.

A assessoria de imprensa da Câmara atribuiu a maior frequência de escorpiões à dedetização ocorrida antes da posse dos deputados. Com a falta de alimentos, principalmente baratas, os escorpiões saem da toca em busca de outras presas.

A Câmara informou ter chamado a zoonose e um produto específico para combater os escorpiões foi aplicado. "Esse aumento de população é preocupante. Escorpiões não são agressivos, mas podem causar acidentes", disse o gerente de controle de zoonose da Vigilância Ambiental do Distrito Federal, Rodrigo Menna Barreto Rodrigues.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.