Camelôs incendeiam depósito clandestino, no Rio

Vendedores ambulantes incendiaram parte de um depósito clandestino no Parque do Flamengo, zona sul, na noite desta terça-feira, durante uma ação de fiscais da prefeitura do Rio. A Operação de Ordenamento das Praias começou às 22 horas e já havia recolhido 18 barracas irregulares das areias da Praia do Flamengo quando o fogo começou, por volta das 23h30. Não houve presos nem feridos. No total, a fiscalização apreendeu seis toneladas de mercadoria, entre cadeiras, barracas, isopores e engradados.O coordenador de licenciamento e fiscalização da Prefeitura, Luiz Felipe Gomes, explicou que as barracas dos vendedores não podem permanecer nas praias durante a noite. A operação começou em janeiro e já passou por Leblon, Ipanema e Copacabana. A equipe que estava no Flamengo era composta por 10 fiscais, 20 guardas municipais e cinco garis. Dois policiais militares, que acompanhavam a operação, acionaram o Corpo de Bombeiros. O fogo começou num galpão dentro de um canteiro de obras da prefeitura, anexo ao depósito clandestino.O material apreendido foi levado para o Depósito Municipal e depois de um mês será leiloado. "A fiscalização continuará em toda a orla do Rio", afirmou Gomes. A rapidez dos bombeiros, disse ele, evitou que o incêndio atingisse proporções maiores.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.