Camelôs serão regularizados em São Paulo

Em meio aos trabalhos de combate a enchentes, de diminuição de buracos de rua e de estruturação das administrações regionais, o secretário de Implementação das Subprefeituras, Arlindo Chinaglia, prepara um decreto para pôr ordem na economia informal de São Paulo.Médico de 51 anos, ele busca integrar o Ministério Público e as Polícias Militar e Federal para combater o contrabando e, assim, evitar que os produtos cheguem ao seu destino: os ambulantes. Em entrevista, Chinaglia revelou que teve de agir rápido para evitar, no início do governo da prefeita Marta Suplicy (PT), uma invasão programada de camelôs a pontos estratégicos da cidade. Entre os planos em estudo para resolver de vez a questão, está um programa de emprego para o trabalhador informal.Ele diz que pretende negociar muito, mas promete ser duro: "Não haverá camelô na Avenida Paulista nem em ruas ao redor."

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.