Caminhoneiro de Batatais tem morte suspeita por hantavirose

A região de Ribeirão Preto tem outro caso suspeito de morte por hantavirose (doença transmitida pelo ar de odores de fezes e urina de ratos silvestres). O motorista de caminhão Sérgio Rafael da Silva, de 39 anos, de Batatais, morreu na segunda-feira, 23, com falência múltipla dos órgãos, após ser internado, no sábado, 21, na Santa Casa local, com quadro hemorrágico. Ele começou a passar mal um dia antes. Apesar da medicação constante, Silva não resistiu. Ele transportava grama e duas semanas antes teria entrado num barracão fechado, em fazenda de Uberaba (MG). O resultado do exame do Instituto Adolfo Lutz, de São Paulo, deverá ficar pronto em 30 dias. A região já teve três casos de hantavírus neste ano, dois com mortes (um de Batatais e outro de Santa Cruz da Esperança). Além do caso de Silva, outros dois casos suspeitos de hantavirose ainda são investigados - um deles com morte de um idoso, ocorrido em Ribeirão Preto na semana passada.

Agencia Estado,

24 Abril 2007 | 20h54

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.