Caminhoneiro leva polícia a seu cativeiro

Perspicácia e senso de direção levaram um motorista de caminhão a identificar o esconderijo de uma quadrilha de roubo de carga que atua na região de Campinas. O motorista, cuja identidade foi preservada pela polícia, estava em um posto de combustíveis, na rodovia Anhangüera, em Leme, na quinta-feira passada, quando dois homens armados em um veículo Gol o abordaram para roubar seu caminhão, carregado de piso. O motorista foi levado como refém de Leme até uma casa em Porto Ferreira, onde os assaltantes o mantiveram em um cativeiro por aproximadamente 24 horas. A vítima permaneceu em um quarto da casa e chegou a usar o banheiro para tomar banho. No dia seguinte, os bandidos o abandonaram em Cordeirópolis. A ocorrência policial foi registrada em Cordeirópolis, mas ontem, o motorista procurou a polícia de Porto Ferreira dizendo que o cativeiro no qual foi mantido ficava na cidade e que poderia levar os policiais até ele, segundo o delegado titular Maurício Sponton Rasi. A vítima indicou o trajeto percorrido pelos bandidos até a casa onde ficou preso. No local, a polícia encontrou o Gol usado no assalto e prendeu A.R.D., de 25 anos. O flagrante ocorreu por volta de 19 horas, depois que os policiais obteveram um mandado de busca e apreensão. A Justiça concedeu ainda prisão temporária contra A.R.D. Rasi não quis divulgar o nome todo do acusado para não "atrapalhar as investigações". Outros três membros da quadrilha foram identificados pela polícia a partir de indicações do motorista. Segundo o delegado, não foram apreendidas armas no cativeiro, mas cerca de 20 caixas de piso, diferente do que o motorista transportava. O caminhão e carga roubados em Leme foram encontrados. O delegado informou desconhecer o valor da carga. De acordo com ele, a vítima saiu de Mato Grosso. Mas Rasi também não quis comentar qual era o destino final do produto. Ele disse que os assaltantes integram uma quadrilha de roubo de carga da região de Campinas, composta por criminosos de diferentes cidades, que atua principalmente na Rodovia Anhangüera. Rasi comentou que o motorista não chegou a ser agredido pelos bandidos. Ele disse que o Gol usado na abordagem à vítima está com a documentação em ordem e é regular. O proprietário ainda não havia sido localizado pela polícia.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.