Campanha banca reconstrução

Qualquer pessoa poderá doar dinheiro para o novo teatro; objetivo é arrecadar R$ 30 mi na primeira fase

Lais Cattassini, O Estadao de S.Paulo

14 Agosto 2009 | 00h00

Não apenas empresários e grandes instituições poderão ajudar a reconstruir o Teatro Cultura Artística de São Paulo, destruído por um incêndio há um ano. A partir do dia 24, qualquer pessoa poderá doar dinheiro para as obras do espaço cultural. A campanha de arrecadação foi aprovada pela Lei Rouanet e, portanto, a doação é passível de benefícios no Imposto de Renda. O objetivo é arrecadar R$ 30 milhões na primeira fase de reconstrução. Com o dinheiro o esqueleto do novo prédio será levantado. A obra toda deverá custar R$ 75 milhões. Desde o início do ano, a Sociedade Cultura Artística já busca apoio de grandes empresas para a reconstrução do teatro. O projeto do novo prédio foi aprovado em 2008. A fachada do teatro e o painel de Di Cavalcanti, as únicas estruturas que ficaram intactas após o incêndio, começaram a ser restaurados também no ano passado. O evento de lançamento da campanha terá a presença do grupo musical Barbatuques, que farão um pocket show de 30 minutos para convidados. O Barbatuques explora os inúmeros sons extraídos e produzidos pelo corpo. CAMPANHAS No início de 2009, a agência Talent criou voluntariamente para a Sociedade de Cultura Artística uma campanha para a captação de recursos. A agência estabeleceu um filme em DVD, enviado a empresários e formadores de opinião, relembrando marcantes passagens históricas do teatro, em um comovente clipe de 10 minutos, com narração de Marco Nanini, além de depoimentos de vários artistas, incluindo Antônio Fagundes e Gabriela Duarte. Agora, a Talent desenvolveu uma campanha que será veiculada em televisão, rádio, revistas e jornais, e ainda um hot site, para incentivar a doação de pessoas físicas. "O espaço de mídia será cedido pelas emissoras e veículos impressos", diz Eric Klug, relações institucionais da Sociedade de Cultura Artística. A TV Cultura, a Rádio Cultura FM, a Rádio Eldorado, a Editora Abril, os jornais O Estado de S. Paulo e Folha de S. Paulo e a Rede Globo já se comprometeram a veicular os anúncios.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.