Campanha de Alckmin está muito devagar, reclama tucano

O governador da Paraíba, Cassio da Cunha Lima (PSDB), cobrou do senador Sérgio Guerra (PSDB-PE) coordenador da campanha de Alckmin, mais agilidade e reclamou da falta de material para promover o candidato tucano. "A campanha está muito devagar em todo o País, e isso me surpreendeu muito", reconheceu o governador.Além da falta de entrosamento entre as campanhas estaduais, os coordenadores de Alckmin afirmam que as doações estão mais difíceis por causa das restrições impostas este ano pela legislação eleitoral. "A arrecadação não está correspondendo", admitiu Guerra, que prometeu iniciar, na próxima semana, a distribuição de material para esquentar a campanha nos Estados. A maior pressão vem dos aliados do Nordeste, onde o candidato é pouco conhecido e está em grande desvantagem em relação ao seu principal adversário, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT), candidato à reeleição. Com a criação de comitês nas capitais nordestinas e o lançamento do programa Novo Nordeste, na próxima semana, Alckmin espera dinamizar a campanha na região. "Depois de muitos anos vamos propor uma agenda para o Nordeste, o que o presidente Lula não fez", avaliou Sérgio Guerra. Na avaliação do senador, Alckmin pode, desse modo, ocupar o vazio com um projeto concreto para a região.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.