Campanha eleitoral também ocupou espaço na Sapucaí

A campanha presidencial evoluiu em ritmo de samba na Marquês de Sapucaí no primeiro dia do desfile do Grupo Especial. O governador de São Paulo, Geraldo Alckmin, distribuiu simpatia entre os foliões, arriscou movimentos ao som da bateria do Salgueiro, bebeu cachaça preta e comeu camarão com chuchu. O ex-governador do Rio, Anthony Garotinho, e o governador do Rio Grande do Sul, Germano Rigotto, também estiveram no Sambódromo. Alckmin chegou ao Sambódromo sem falar sobre política, mas horas depois saiu de um encontro com o ex-governador Anthony Garotinho, também em campanha na Sapucaí, revelando esperança sobre a possível definição de sua candidatura pelo PSDB. "O partido dificilmente terá uma prévia, caminha para o entendimento", disse O encontro entre os dois pré-candidatos - Garotinho disputa as prévias do PMDB no próximo dia 19 de março - foi rápido no camarote do governo do Rio, a portas fechadas e contou a presença da governadora Rosinha Matheus. Mais disposto a falar sobre política do que o colega paulista, Garotinho disse que espera maioria em todos os Estados nas prévias do PMDB, exceto no Rio Grande do Sul, governado por Germano Rigotto, que também disputa a indicação do partido. A visita de Rigotto ao camarote do governo fluminense chegou a ser anunciada, mas até o meio da madrugada de segunda-feira não havia ocorrido. O governador gaúcho aproveitou a noite no camarote da Brahma, vestindo a blusa da marca. Enquanto esperava o concorrente, Garotinho minimizou as últimas pesquisas eleitorais que mostraram a forte recuperação do presidente Lula. "A eleição é uma corrida de longa distância. Não adianta estar a frente nos 10 mil metros se a corrida tem 40 mil", afirmou ao lado de Rosinha que, 12 quilos mais magra, usava uma fantasia de tecido verde, azul e amarelo, "homenageando o futebol brasileiro". Mais comedido, Alckmin vestia tons pastéis e, ao chegar ao Sambódromo, resumiu os comentários políticos: "Aqui não tem Geraldo nem Serra, só colombina e pierrot". Convidado do camarote do vice-prefeito do Rio, Otávio Leite (PSDB), desfrutou de xuxu com camarão preparados em sua homenagem. O governador de Minas Gerais, Aécio Neves, chegou a confirmar presença no camarote da vice-prefeitura, mas cancelou a visita alegando motivos familiares. Em busca de outros apoios, Alckmin foi também ao camarote da prefeitura do Rio, onde foi recebido pelo deputado federal Rodrigo Maia (PFL-RJ), filho do prefeito César Maia, que está em Portugal. Ao lado de Maia, Alckmin assistiu um pouco do desfile do Salgueiro na pista do Sambódromo, balançou o corpo ao som da bateria e ainda tomou um pouco de cachaça preta feita com 16 raízes, chamada cravo escarlate, presente de foliões. O governador disse que tinha curiosidade sobre os desfiles na Sapucaí e considerou o que viu "emocionante".

Agencia Estado,

27 Fevereiro 2006 | 07h14

Mais conteúdo sobre:
carnaval carnaval 2006

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.