Campinas ganha nova rodoviária após 20 anos

Terminal será integrado à ferrovia

Tatiana Fávaro, O Estadao de S.Paulo

05 de junho de 2008 | 00h00

À espera de uma nova rodoviária havia 20 anos, Campinas, a 95 quilômetros de São Paulo, inaugurou ontem o Terminal Multimodal de Passageiros Ramos de Azevedo, após 14 meses de obras e R$ 30 milhões de investimento. A partir do dia 22, para alívio do trânsito da maior cidade do interior, 3,2 mil ônibus interestaduais e intermunicipais devem deixar o centro. No segundo semestre, serão concluídos os terminais urbano e ferroviário.O terminal tem capacidade para 2,1 mil partidas diárias, ante as 720 atuais. O movimento diário de 25 mil pessoas será ampliado para 100 mil, nos três terminais da Vila Industrial. O terminal urbano fica sob responsabilidade do Estado e o ferroviário, do governo federal. "É uma cidade por dia no novo complexo", afirmou o prefeito Hélio de Oliveira Santos (PDT).A rodoviária multimodal tem 40 plataformas, enquanto o terminal em operação tem apenas 12. A nova rodoviária terá 400 vagas para estacionamento e 94 vagas para táxis. Em área de 3 mil metros quadrados haverá espaço para ao menos 40 estabelecimentos comerciais. O consórcio composto por Socicam, administradora de rodoviárias, e Equipav Engenharia, que construiu a rodoviária, terá de destinar 2% da receita brutal mensal à prefeitura - contrapartida de R$ 7 milhões ao ano.SOB SUSPEITAA Operação Santa Tereza, da Polícia Federal, que investiga o desvio de recursos do BNDES, cita a nova rodoviária. O prefeito disse ontem que, ao tomar conhecimento das investigações, pediu esclarecimentos. "A informação do consórcio foi a de que houve solicitação de recursos, mas que não foi atendida."

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.