Campinas mapeia 648 áreas de risco

A Defesa Civil de 53 municípios da região de Campinas, no Noroeste do Estado de São Paulo, mapeou 648 áreas de risco, onde vivem 124.295 pessoas. Os números vão ajudar na implantação do Plano de Contingência da Região de Campinas (Concamp), que será inicialmente implementado em 10 cidades, inclusive Campinas, com quase 200 pontos de risco, onde estão 30 mil moradores.O Concamp foi anunciado nesta sexta-feira, na Universidade Estadual de Campinas (Unicamp), pelo coordenador estadual de Defesa Civil, coronel Roberto Alegretti.Mapeadas as áreas de risco, neste verão serão estabelecidos os parâmetros técnicos para nortear os planos de ação. Alegretti citou que há quatro planos regionais de Defesa Civil no Estado. O mais antigo, criado em 1988, é o da Serra do Mar. Há ainda o da região metropolitana de São Paulo, o do Vale do Ribeira e o do Vale do Paraíba/Serra da Mantiqueira. O Concamp será o quinto plano.O coronel disse que, na Serra da Mantiqueira, um dos parâmetros é quando chove 80 milímetros no acumulado de três dias. As cidades com área de risco passam do estado de observação para o de atenção e, se continuar chovendo, para o estado de alerta.Uma equipe vai a campo e verifica se há necessidade de remoção dos moradores das regiões afetadas. No verão 2001/2002, 85 cidades do Estado enfrentaram problemas com chuvas fortes, e 1,3 mil pessoas tiveram que deixar suas casas no Estado por causa de inundações e deslizamentos - 650 dessas pessoas foram removidas em ações preventivas, comentou Alegretti.No verão passado, houve redução de 60% nas mortes decorrentes de desastre climáticos. Foram 35 mortos no verão 2000/2001 e 14 no verão passado. Apesar de ter havido incidência de chuva 20% maior de um ano para outro, o número de vítimas fatais caiu e o objetivo é que seja reduzido a zero, alegou o coronel.As Defesas Civis operam com o apoio da Coordenadoria Estadual e do Instituto de Pesquisas Tecnológicas (IPT), que fornece dados como previsão de tempo e índice pluviométrico. O coordenador reforçou a importância dos municípios se mobilizarem e criarem estruturas de Defesa Civil para prevenir e lidar com desastres como os climáticos, acidentes rodoviários, vazamentos de combustíveis em postos, manipulação de produtos perigosos e riscos subterrâneos.No ano passado, 320 das 645 cidades paulistas tinham criada a estrutura da Defesa Civil, ainda que muitas não tivessem implantado de fato o órgão.Nesta semana, Alegretti foi informado de que a Defesa Civil já foi criada em 484 municípios. A implantação de planos regionais é o passo seguinte. Das 90 cidades da região administrativa de Campinas, 55 têm Defesa Civil.O coronel estimou que os parâmetros técnicos para definir planos de ação das 10 primeiras cidades da Concamp estejam concluídos já para o próximo verão, quando outros municípios, com áreas de risco mapeadas, serão agregados. Participaram do encontro em campinas professores da Unicamp, a prefeita de Campinas, Izalene Tiene (PT), e representantes de cidades da região.

Agencia Estado,

29 de novembro de 2002 | 18h50

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.