Campinas presta homenagem a Toninho do PT

As lojas do centro da cidade de Campinas irão fechar às 16h30 em apoio à Manifestação Pública pela Justiça e pela Paz, prevista para ter início às 17 horas. Os servidores municipais, salvo serviços essenciais, também serão dispensados para participar do evento, organizado pela prefeitura em homenagem ao prefeito Antonio da Costa Santos, o Toninho do PT, assassinado no último dia 10. O ato abre a campanha ?A Impunidade é Cúmplice da Violência?.Várias entidades e associações, além de políticos, confirmaram presença na manifestação, no Largo do Rosário, no centro de Campinas. Autoridades como o presidente da República, Fernando Henrique Cardoso, e o governador do Estado de São Paulo, Geraldo Alckmin, ambos do PSDB, e o presidente de honra do PT, Luiz Inácio Lula da Silva, foram convidados pela prefeita Izalene Tiene para a cerimônia. Até o início da tarde, apenas Lula havia confirmado presença.Um trecho da Avenida Francisco Glicério, em frente à praça, deverá ser interditado. A Secretaria de Transportes solicita aos motoristas que evitem o local no final da tarde. Pelo menos 30 ônibus extras levarão passageiros até o Largo do Rosário, saindo da rodoviária e dos principais terminais de ônibus de Campinas.Prefeita quer reforçar a segurançaNo início da tarde, Izalene seria recebida pelo governador Geraldo Alckmin, em audiência marcada na semana passada. Ela pretende pedir mais policiais nas ruas de Campinas, verbas para implantação de projetos sociais, inclusive de segurança pública, e maior rapidez nas investigações do assassinato de Toninho, com a ajuda de policiais de São Paulo e da Polícia Federal.No último sábado, Alckmin esteve em Holambra, na Exploflora, e adiantou que o efetivo policial de Campinas não deverá ser aumentado. Segundo o governador, a polícia local tem condições de conduzir as investigações sem necessidade de mobilizar policiais da capital.Os deputados federais do PT Orlando Fantazini e Luís Eduardo Greenhalgh - integrantes da Comissão de Direitos Humanos da Câmara dos Deputados - marcaram uma reunião para esta tarde com o delegado seccional de Campinas, Osmar Porcelli, na qual discutirão as investigações sobre a morte de Toninho. Em seguida, devem participar da manifestação, no Largo do Rosário.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.