Campinas vive surto de febre maculosa

A Secretaria de Saúde de Campinas confirmou nesta terça-feira, 15, um surto de febre maculosa em um núcleo residencial no Jardim Eulina. Nos últimos quinze dias, o bairro registrou 19 casos suspeitos, sendo que três pessoas morreram. A confirmação da doença no núcleo residencial foi feita através de exames do Instituto Adolfo Lutz, que também sugerem a doença como a causa das três mortes no bairro, o que ainda será atestado por análises mais detalhadas.Além dos três óbitos, duas vítimas do bairro continuam internadas e os demais estão em tratamento. Os casos suspeitos foram registrados em pessoas que têm entre 2 e 62 anos, mas todas tiveram contato com carrapatos, de acordo com a secretaria - a febre é causada por uma bactéria presente no carrapato-estrela.Nesta quinta-feira, funcionários do Instituto Brasileiro de Meio Ambiente e Recursos Naturais Renováveis (Ibama) visitam uma fazenda próxima ao núcleo residencial onde vivem capivaras, um dos principais hospedeiros do carrapato estrela.Equipes da prefeitura também fazem a limpeza de terrenos e um trabalho de informação junto à população. A principal recomendação da Secretaria de Saúde, segundo a diretora da Vigilância em Saúde (Visa), Salma Balista, é evitar áreas onde há carrapatos ou, caso seja necessário, tomar providências para que os aracnídeos não tenham contato com a pele, como usar calça e camisa de manga comprida de cor branca para facilitar enxergar o carrapato e colocar a calça por dentro da meia.De acordo com a secretaria, os exames mais detalhados para os casos de óbito no Eulina devem ser concluídos ainda nesta semana. Em toda a cidade são 45 casos suspeitos.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.