Campos do Jordão restringe o ´turismo de um dia´

Por determinação da Justiça a cidade de Campos do Jordão vai restringir o trabalho de guias turísticos e permitir que somente onze ônibus entrem na cidade por dia. Somente os guias credenciados pela Embratur poderão atuar no município. A polêmica, segundo o secretário de turismo Flávio Ventura, já se arrastava por mais de dez anos em uma ação judicial protocolada pelas pessoas que não tinham credenciamento da Embratur e atuavam como guias turísticos. Nesta semana o juiz Paulo de Tarso Bilard de Carbalho ordenou que se cumpra a Lei Municipal 2231/94 que prevê que cada ônibus de turismo seja acompanhado por um guia formado pela Embratur. "Agora vamos ter que cumprir a lei. A Justiça entendeu que os guias que não tem credenciamento não podem exercer a profissão", disse o secretário de Turismo. Outro fator apontado por Ventura é a falta de espaço para estacionar os ônibus em grande quantidade. "Temos pouco espaço e com isso o turismo ficará mais organizado". A determinação se refere principalmente para o chamado "turismo de um dia". "Os que vem com excursões, para ficar em hotéis, já chegam com voucher". A nova determinação está sendo comunicada às agências de turismo do país, que devem agendar com antecedência de 30 dias os ônibus com destino a Campos do Jordão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.