Candidata confirma ida a quatro debates

Comando da campanha quer aumentar a exposição de Dilma; agenda dará prioridade ao Sudeste e ao Nordeste

Malu Delgado, O Estado de S.Paulo

27 de agosto de 2010 | 00h00

Na esteira da aproximação que busca com a Igreja Católica, a candidata do PT à Presidência, Dilma Rousseff, confirmou na quarta-feira sua presença no debate que será promovido pela Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB).

Na semana passada, a petista divulgou uma carta-compromisso com as igrejas cristãs, intitulada "Carta aberta ao povo de Deus" e a cartilha "13 motivos para o Cristão votar em Dilma Rousseff", em que a petista é apontada como a candidata que "tem feito a opção de governar olhando pelos pobres e menos favorecidos, a mesma do evangelho do Senhor Jesus Cristo". O compromisso maior da candidata do PT com evangélicos e católicos é não fazer defesa explícita do aborto ou da união civil de homossexuais.

A coordenação de campanha de Dilma já havia confirmado a participação em outros três debates até o dia 3 de outubro: na Rede TV!, na Globo e na Record.

Animado com a ampliação da vantagem de Dilma sobre o tucano José Serra, o comando petista quer aumentar sua exposição, equilibrando as agendas pelo País, mas dando prioridade ao Sudeste -especialmente São Paulo e Minas - e o Nordeste.

Há, porém, dois fatos que podem reduzir os compromissos da candidata. O principal é o nascimento de seu primeiro neto, Gabriel, marcado para o início de setembro. Dilma já avisou que quer passar alguns dias com a filha única, Paula.

O outro fato é que ela tem sofrido de rouquidão com frequência, o que prejudica as gravações de programas eleitorais para rádio e TV. "Vamos aproveitar o melhor possível todos os momentos da agenda da candidata", disse o coordenador de comunicação da campanha, Rui Falcão.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.