Candidatos transformam Twitter em palanque eleitoral

Dada a largada do processo eleitoral, os candidatos colocaram ontem suas campanhas nas ruas - e na rede. Minutos após a meia noite, seguidores do candidato do PSDB, José Serra, e políticos da oposição já usavam a web para promover a candidatura do tucano.

Gustavo Uribe e André Mascarenhas, Estadão.Com.Br, O Estado de S.Paulo

07 de julho de 2010 | 00h00

No site Mobiliza, do PSDB, entusiastas de Serra defendiam sua candidatura em videoconferência, enquanto mensagens de apoio eram postadas no Twitter. O candidato gostou da iniciativa e cumprimentou os seguidores. "Gostei de ver a animação aqui. Muita gente ficou esperando até depois da meia-noite, só pra mandar seu 1.º tweet de campanha. Agora é legal!", escreveu.

Principal adversária do tucano na corrida eleitoral, a candidata do PT, Dilma Rousseff, usou o Twitter para cobrar uma campanha de "alto nível" de seus oponentes e anunciou detalhes de sua agenda. "Chegou a hora de ir às ruas", escreveu no microblog.

A campanha da petista aproveitou o início oficial do processo eleitoral para incentivar a mobilização da militância. "A campanha eleitoral começa oficialmente nesta terça-feira (6) e a partir de agora cada um de nós assume um papel estratégico para eleger Dilma Rousseff", dizia um e-mail enviado pelo site de Dilma, que também trazia instruções sobre como usar o Twitter.

Terceira colocada nas pesquisas, a candidata do PV, Marina Silva, usou o microblog para defender o Estado laico. "Um presidente religioso garantirá o Estado laico pelos mesmos motivos que um presidente ateu o fará", afirmou a senadora, evangélica.

Ela também teve seu site reformulado, com o número do PV estampado no alto da página. /

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.